Smart Cities for All agora tem conteúdo em português para incentivar a acessibilidade em cidades inteligentes

Microsoft apoia a inciativa para eliminar a divisão digital que separa pessoas com deficiência e idosos

Começou nesta segunda-feira, 22, em Curitiba (PR), o Smart City Business America Congress & Expo, maior evento relacionado ao ecossistema das cidades inteligentes na América Latina. Patrocinado pela Microsoft, o evento tem foco em propostas e orientação de negócios para tomadores de decisão e prossegue até quarta-feira, 24.

Na abertura, o congresso contou com palestra de Erica Chavez Castillo, Diretora de Indústria e Governo da Microsoft América Latina, que anunciou a disponibilização de conteúdo em português na plataforma Smart Cities for All (Cidades Inteligentes para Todos). O site reúne uma série de diretrizes para que governos contemplem a questão da acessibilidade ao pensarem em projetos de cidades inteligentes e conta com o apoio da Microsoft.

A iniciativa Smart Cities for All foi criada pela G3ict e o World Enabled para tratar da acessibilidade às tecnologias de informação e comunicação (TICs) em cidades inteligentes de todo o mundo. Seu propósito é eliminar a divisão digital para pessoas com deficiência e idosos e, para isso, associa-se a organizações e empresas líderes para criar e implantar ferramentas e estratégias necessárias para construir cidades inteligentes mais inclusivas. O apoio da Microsoft à iniciativa Smart Cities for All se dá em meio a esse contexto e ao objetivo da empresa de fazer com que a tecnologia empodere pessoas com deficiência a conquistar mais no espaço onde vivem e trabalham.

Ferramentas Smart Cities for All

Agora em português, o kit de ferramentas contém quatro itens para ajudar as cidades inteligentes em todo o mundo a concentrarem-se na acessibilidade às TICs e na inclusão digital de pessoas com deficiência e idosos. Cada uma delas aborda um desafio prioritário identificado por especialistas globais como uma barreira para a inclusão digital desse público alvo.

Uma nova ferramenta – Modelo de Maturidade da Inclusão Digital em Cidades Inteligentes – está em desenvolvimento. Ela vai ajudar as cidades a avaliar o progresso feito no sentido da acessibilidade das TIC e inclusão digital numa ampla variedade de funções das cidades. Uma versão alfa dessa ferramenta estará disponível em julho de 2017.

A acessibilidade nas cidades inteligentes

Pesquisa da Smart Cities for All confirmou que a maioria das cidades inteligentes atuais não são totalmente acessíveis, resultando numa crescente divisão digital para pessoas com deficiência e idosos. Realizada em 2016-17, a pesquisa entrevistou mais de 400 especialistas internacionais de governos municipais, indústria, sociedade civil e universidades e convocou uma série de mesas redondas de especialistas com gerentes de programas, organizações de pessoas com deficiência e tecnólogos em cidades inteligentes em todo o mundo. Entre outros dados, o levantamento apurou que:

  • Mais de 90% dos especialistas concordam que iniciativas que impulsionem a acessibilidade às TICs ajudariam as pessoas com deficiência e os idosos a serem mais incluídos em suas comunidades.
  • Menos de 20% deles relatam que as iniciativas de cidades inteligentes que conhecem utilizam normas internacionais e/ou diretrizes para a acessibilidade das TICs.
  • Os padrões de acessibilidade da web são, de longe, considerados o padrão de TIC acessível mais relevante para cidades inteligentes.
  • Especialistas consideram a falta de consciência como a maior barreira para garantir a acessibilidade às TICs.
  • A tecnologia móvel é mais promissora no que diz respeito à promoção da inclusão de pessoas com deficiência e idosos.

Para saber mais sobre a iniciativa Smart Cities for All, suas ferramentas, estratégia e pesquisas, clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *