‘SnotBots’ e a tecnologia de inteligência artificial da Intel são parte da missão para salvar os oceanos

O Dia Mundial dos Oceanos, celebrado em 8 de junho, reconhece importância da proteção e da conservação do sistema mundial de suporte à vida no mares. Este ano, a Intel está colaborando com a Parley for the Oceans no desenvolvimento de SnotBot, drones modificados que coletam o sopro, ou muco, exalado pelas baleias quando elas aparecem para respirar, para ajudar a proteger a vida nos oceanos.

Sob a liderança do biólogo marinho, Dr. Iain Kerr, CEO da Ocean Alliance, a Parley se dedica a avançar em pesquisa e educação com foco na conservação das baleias e nos oceanos. Esta busca começa com pesquisas científicas e um compromisso de preservar e blindar o habitat oceânico.

Para avançar esta pesquisa, a Intel está aproveitando as suas tecnologias de inteligência artificial (AI) e drones para melhorar a ciência e as expedições da Parley e da sua rede de colaboradores.

Para cumprir o desafio de reunir os dados das baleias, Kerr e uma equipe colaborativa desenvolveram o SnotBot. Este sopro é rico em dados biológicos o que inclui DNA, hormônio de gravidez e estresse, vírus, bactérias e toxinas. Os dispositivos SnotBot, então, enviam as amostras coletadas para os pesquisadores em navios posicionados a uma distância confortável das baleias.

A Intel está empolgada para trabalhar em parceria com a Parley for the Oceans para ajudar nas pesquisas e no desenvolvimento deste iniciativa, dando suporte ao SnotBot em futuras expedições com o objetivo de melhorar a análise dos dados. Com a experiência da Intel em tecnologias inteligentes e conectadas, podemos baixar os dados dos drones para máquinas rodando algoritmos capazes de identificar uma baleia em particular e acessar a saúde dela em tempo real. A inteligência artificial permite fazer isso até na presença de fatores de confusão, tais como os movimentos imprevisíveis das baleias e a limitada visibilidade do oceano.

Os esforços de coleta de dados do SnotBot já são suportados pela tecnologia Intel e, no futuro, os drones da Intel serão gradualmente implantados nas iniciativas SnotBot. O Falcon 8+ é um exemplo de um drone desse tipo, projetado para ter desempenho robusto e precisão de voo, e pode ser usado nos ambientes hostis que as condições oceânicas muitas vezes apresentam.

Esta experiência e tecnologia ajudarão os pesquisadoresa tomarem decisões mais oportunas em suas missões imediatas e permitirão que eles ajam mais rápido com os dados, que a longo prazo, informarão a situação da saúde de nossos oceanos e da humanidade.

Para ver o SnotBot em ação, juntamente com lindas imagens das baleias, visite o website de Parley for the Oceans.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *