Tecnologia para os direitos humanos: Escritório de Direitos Humanos da ONU anuncia parceria pioneira com a Microsoft

Considerando que comunidades em todo o mundo continuam a enfrentar desafios em direitos humanos, o acordo demonstra o potencial de usar a tecnologia para ajudar a lidar com essas dificuldades e destaca a oportunidade de um apoio maior do setor privado ao trabalho do Escritório de Direitos Humanos da ONU.

Genebra e Redmond, 16 de maio de 2017 – O Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos anunciou nesta terça-feira uma parceria pioneira de cinco anos com a Microsoft Corp. Como parte do acordo, a Microsoft fará uma doação de US$ 5 milhões para apoiar o trabalho do Escritório de Direitos Humanos da ONU. Isso representa um nível de apoio sem precedentes por parte de uma organização do setor privado.

Uma área em particular de foco da parceria será o desenvolvimento e uso de tecnologia avançada pensada para predizer, analisar e responder a situações críticas relacionadas aos direitos humanos, que atualmente parecem não apenas ter proliferado em muitas partes do mundo – incluindo áreas antes encaradas como estáveis –, mas também crescendo em complexidade.

A nova parceria foi elaborada em uma longa relação entre o Escritório de Direitos Humanos da ONU e a Microsoft, baseada em duas ideias compartilhadas. A primeira é o comprometimento em garantir que a tecnologia tenha um papel positivo em ajudar a promover e proteger os direitos humanos. A segunda é o reconhecimento da necessidade de que o setor privado tenha um papel maior nos avanços da causa dos direitos humanos em escala global.

“Como uma empresa global, que observa os problemas do mundo, acreditamos que temos responsabilidade em ajudar a resolvê-los”, afirmou o Presidente da Microsoft, Brad Smith. “Temos uma oportunidade inexplorada de usar o poder da tecnologia para coletar dados, analisá-los e equipar as Nações Unidas para avançar na questão dos direitos humanos em todo o mundo.”

Tecnologia para direitos humanos

A tecnologia pode contribuir, em alguns casos, no enfrentamento aos desafios relacionados a direitos humanos, e também possui um importante papel em lidar com abusos. A doação da Microsoft ajudará a estabelecer tecnologias que tenham um impacto positivo. Por exemplo, ao desenvolver e entregar novas soluções tecnológicas projetadas especificamente para fazer avançar a missão do Escritório de Direitos Humanos da ONU e proteger os direitos humanos.

Um exemplo é o Rights View, um painel informativo que permitirá que a equipe de direitos humanos da ONU agregue grandes quantidades de dados internos e externos em países específicos e tipos de violações dos direitos humanos em tempo real. Isso facilitará as análises, garantirá alertas precoces em questões críticas emergentes e fornecerá dados para guiar as respostas. Essa ferramenta, que utiliza a computação em nuvem e análises de big data, é apenas um dos exemplos do potencial da tecnologia como uma força do bem.

Negócios e direitos humanos

A Microsoft também irá trabalhar com o Escritório dos Direitos Humanos da ONU para ampliar a atenção ao papel que as empresas podem e devem realizar ao tratar do respeito pelos direitos humanos e para promover uma conduta corporativa mais responsável em todo o mundo. A Microsoft irá trabalhar com o Escritório para ajudar a promover a adoção e a implementação amplas dos Princípios-Guia dos Negócios e Direitos Humanos das Nações Unidas. Os Princípios-Guia da ONU fornecem um padrão global para prevenir e tratar o risco de impactos adversos nos direitos humanos ligados às atividades corporativas.

A Microsoft também dará apoio à defesa dos direitos humanos e a campanhas de divulgação por meio do suporte ao trabalho do Escritório de Direitos Humanos da ONU em áreas-chave como liberdade de expressão, proteção e privacidade de dados e inclusão. Isso inclui o suporte direto ao desenvolvimento e promoção de princípios corporativos para lidar com a discriminação de LGBTI no ambiente de trabalho, condizente com padrões internacionais de direitos humanos.

“Esse pode ser um acordo realmente inovador”, disse o Alto Comissário para Direitos Humanos da ONU, Zeid Ra’ad Al Hussein. “Vivemos em uma era de desenvolvimento rápido, na qual a tecnologia pode ser usada tanto para solucionar problemas de direitos humanos quanto para erodi-los. Da mesma forma, as empresas podem infringir os direitos humanos ou ser uma importante força progressista”.

“O setor privado tem um papel essencial nos avanços dos direitos humanos e essa parceria com a Microsoft demonstra como podemos juntar forças de forma construtiva”, afirmou Zeid. “Espero que esse seja apenas o começo de algo muito maior: que isso ajude a estimular um amplo movimento no setor privado para se posicionar a favor dos direitos humanos. O aumento do apoio de empresas importantes do setor de tecnologia e de outros campos claramente pode fazer uma diferença importante.”

Leia mais sobre a abordagem de direitos humanos da Microsoft:

https://www.microsoft.com/en-us/about/corporate-responsibility/human-rights

Saiba mais sobre o Centro de Direitos Humanos e Tecnologia da Microsoft:

https://www.microsoft.com/about/csr/human-rights/humanrightscenter.aspx

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *